Monday, November 25

Obesidade nos EUA e em geral

Eu sei que depois deste post me vão julgar, mas é a minha opinião e vale o que vale.
Quando comecei a dar a notícia que eventualmente o meu futuro passava pelos Estados Unidos, um dos comentários mais feitos, quer por familiares, quer por amigos foi referente a minha saúde. Mais propriamente a probabilidade de engordar e me tornar num "típico americano". Ora, para mim isso não cabia na cabeça ( e ainda não cabe) como alguém se deixa chegar ao ponto de ser considerada obesa. 

Quer dizer, engordar uns 5kg, ok vá 10kg ainda compreendo. Por vezes mudanças na nossa vida e até mesmo o próprio metabolismo faz com que engordemos. Sim, há quem tenha tendência para engordar. Eu por exemplo, se saio um pouco da linha vai-me tudo parar a barriga. Mas, se realmente essa tendência existe há que controlá-la. Frases como " ah e tal eu tenho tendência para engordar. É o meu metabolismo, não posso fazer nada". Só me apetece abanar a pessoa até acordar. Claro que pode fazer e pode fazer muito, como por exemplo mexer o rabo, nem que seja a subir e a descer escadas. O que interessa é começar. Ficar em casa a encher a barriga de bolachas e a beber refrigerantes não vai levar a lado nenhum. 

É um ciclo vicioso: sente-se mal porque esta gorda e come porque se sente mal. 

Nos EUA essa realidade é bem visível, principalmente em regiões do sul onde a cozinha típica passa por fritar tudo o que aparece. Ate a manteiga eles fritam !?!

Em NY também se vê muita gente com peso em excesso. Muita mesma. Mas como há uma grande diversidade não é tão notório como nos estados do sul e interior. Quando visitei o Tennessee, Georgia e a Virginia foi mesmo muito difícil encontrar algo saudável. Em todas as áreas de serviço apenas ofereciam fast food e as porções eram ainda maiores e mais baratas que em NY. Não admira que haja tantos obesos nessas áreas. E isso salienta outro problema. O preço da comida rápida que é MUITO mais barata  em comparação com a comida saudável.  É possível comprar duas fatias de pizza (enormes!) mais refrigerante por $2. Em contrapartida uma salada não custa menos de $6. Ora, se a população mais afetada com o problema de peso é a mais carenciada, onde acham que eles vão comer? É claro que escolhem na maior parte das vezes as cadeias de comida rápida porque é muito mais barato e conseguem alimentar toda a família sem gastar muito.

Longe vai o tempo em que gordura era formosura e que as crianças queriam-se era rechonchudas. Esse tempo já vai longe, mas parece que muitos pais não se dão conta. E é vê-los a alimentar os filhos com refrigerantes e hambúrgueres. Até me dói a alma ver crianças de 3/4 anos sentadas à mesa do MacDonalds.
É tempo de parar com desculpas que não levam a lado nenhum e começar a fazer algo pela nossa saúde. É certo que todos nos envelhecemos, mas se podermos envelhecer de uma forma saudável sem grande problemas de saúde relacionados com excesso de peso, porquê optar por comidas muito salgadas, doces e afins? Eu própria mudei a minha alimentação ( vou fazer um post sobre isso) e nunca me senti tao bem com o meu corpo como agora.

Nunca é tarde para mudar a nossa vida. Infelizmente pensar em fazer exercício não queima calorias, por isso vamos levantar o rabo do sofá e fazer algo por nós próprios.

1 comment:

  1. Pois é esse lance de obesidade é um caso serio.
    bjs!

    ReplyDelete

Sejam bem-vindos:)