Monday, August 4

A parte mais difícil de viajar que ninguém te conta


Tu vês o mundo, experimentas coisas novas, conheces pessoas, apaixonas-te, visitas lugar lindíssimos, aprendes novas culturas, e de repente tudo termina. Toda a gente fala sobre viajar, partir à descoberta mas, e sobre o regresso? Isso ninguém gosta de mencionar.

Nós falamos sobre os momentos difíceis quando estamos longe de casa - encontrar trabalho, fazer amigos verdadeiros, estar seguro, aprender as normas sociais, aprender a confiar - mas tudo isto são pequenos pormenores que um dia acabamos por ultrapassar. Todos estes aspectos menos bons são como que apagados quando pensamos na experiência de vida que estamos a ter. O adeus é difícil, mas tu sabes que não é para sempre, especialmente se já tiveres comprado o bilhete de volta. O adeus é reforçado pelo imagem que tens na tua cabeça de como será o reencontro com a família e amigos.

E depois estás tu de volta a casa, passas as tuas primeiras duas semanas a ver os teus amigos e família, a saber o que perdeste, contar historias da tua viagem, etc. Todos te vêem como uma estrela de Hollywood e invejam a tua audácia de teres partido à descoberta. Mas depois..tudo se dissipa. Todos se habituam ao facto de estares em casa, já não és a estrela e depois as perguntas que não querem calar: quando é que começas a procurar trabalho? Já tens algum plano? Andas a sair com alguém? 

Mas a parte triste disto tudo é que uma vez teres visitado todos os teus amigos e familiares, vais para o teu quarto e apercebeste que nada mudou. Estás feliz por todos estarem bem de saúde e sim, todos eles tem novos empregos, namorados, muitos deles já estão casados e com filhos, etc, mas parte de ti quer gritar não entendes o quanto eu mudei? E não me estou a referir ao cabelo, peso ou forma como me visto. Refiro-me ao que vai dentro da minha cabeça. A forma como os teus sonhos mudaram, a maneira diferente em como vês as pessoas, as coisas que são realmente importantes para ti. Queres que todos se apercebam disto e queres partilhar e discutir, mas não há maneira de descrever o sentimento de deixar tudo para trás e forçar-te a usar toda a capacidade do teu cérebro. Tu sabes que pensas de forma diferente, porque tudo aquilo que viveste está sempre na tua cabeça. E como dizeres isto aos outros? 

Sentes-te aborrecido. Sentes-te perdido. Tens momentos em que sentes que não valeu a pena porque nada mudou, mas depois sentes que teres partido e deixado tudo para trás foi realmente importante, porque foi isso que mudou tudo. Qual a solução para este efeito secundário de quem viaja? É como aprender uma língua que ninguém à tua volta fala, por isso não há forma de comunicar com eles e explicares como te sentes. 

E é por isso que depois de teres viajado pela primeira vez, tudo aquilo que queres é viajar outra vez. Eles dizem que tens o bichinho das viagens, mas na verdade é apenas a vontade de voltar a novos lugares e sentires-te rodeado de pessoas que falam a mesma língua que tu. Não português, inglês ou mandarim, mas a linguagem onde todos sabem como é viver, mudar, crescer, ter nova experiências, aprender e depois voltar para casa outra vez e  sentir que estamos mais perdidos no lugar onde nascemos, do que em qualquer outro lugar desconhecido que tenhamos visitado.

E esta é a parte mais difícil de viajar e é por isso que todos voltamos a fugir outra vez. 


Texto: daqui

12 comments:

  1. É verdade..é difícil quando ninguém (os que nos rodeiam) entende o quanto mudamos com estas pequenas ou grandes experiências que vamos passado pelo Mundo fora..mas nós sabemos e é isso que nos enriquece a alma. Beijinho e Força :)

    ReplyDelete
  2. Adorei este texto! E, a verdade, é que ninguém fala nisso... ;)

    ReplyDelete
  3. Boa análise. Positivo!

    ReplyDelete
  4. Eu não tenho esse problema, já minha irmã é assim.

    ReplyDelete
  5. Todos os lugares que visitamos nos enriquecem e nos fazem mudar. E mudamos com essas viagens, parece que depois de conhecer o mundo nos contentamos menos.

    ReplyDelete
  6. Da vida tudo isto faz parte. Está tudo na frase em inglês. Nós somos cidadãos do Mundo e devemos transmitir amizade e amor por todos os sítios onde passemos. Ajudar é a nossa missão na Terra. Há sempre pessoas que necessitam de uma palavra, um sorriso e uma mão.

    ReplyDelete
  7. Agora, ao ler o teu texto, compreendo que realmente nunca ninguém fala disso mas é bastante verdade :) Gostei muito. E obrigada pelo comentário super fofinho lá no blog. Beijinhos***

    ReplyDelete
  8. Já é a terceira vez que fujo e cada vez mais sinto que Portugal é aquele sítio das férias, em que algumas pessoas que gosto vivem. Estando aqui na Austrália cada vez me apetece espaçar mais as visitas e pedir à família que venha em vez de eu ir lá. Da única vez que tentei voltar a viver em Lisboa morri de tédio e não me senti enquadrada, tudo parece pequeno e diferente. Por isso te compreendo :)

    ReplyDelete
  9. Adorei a forma como te expressaste! Parabens, completamente verdade. O tempo passa e nos mudamos tanto com as circunstâncias, mas isso é bom! Estamos a crescer! Um beijinho

    ReplyDelete
  10. Boa tarde amiga!
    Bela a forma de expressar o que sentes!
    Quando saímos do nosso habitar ( País) Nada volta a ser como era antes! Mas vale apena pelo que vimos apreender em nossas vidas!
    abraço amigo!
    Maria Alice

    ReplyDelete
  11. Minha querida como reconheço isso! A gente viaja e quando volta fica tão dificil reconhecer que nós amadurecemos, tudo mudou na nossa cabeça, mas na nossa terra natal tudo continua igual! Às vezes parece que "perdemos" alguns amigos pois não tem como ensinar algo que só se aprende vivendo! Partilho do mesmo contigo! Um bj!

    ReplyDelete
  12. o penúltimo paragrafo it's my life in a nutshell

    thebackbackersoul.blogspot.pt

    ReplyDelete

Sejam bem-vindos:)