Friday, October 17

Será um problema de peso

Esta senhora que estão a ver na foto é a nova Ministra da Saúde da Bélgica - Maggie the Block. Como era de prever o aspecto físico da senhora tem vindo a criar polémica. E não é para menos, estamos a falar de um país com graves problemas de peso (47% da população tem excesso de peso) e um dos objectivos do seu mandato é diminuir a taxa de obesidade. Isto dá que pensar, uma pessoa que tem claramente obesidade mórbida (vi um video em que o simples facto de sair do carro a deixou a arfar) como pode dar a cara e lutar por esta causa, quando ela coitada precisa claramente de ajuda. Todos aqueles que estão a lutar contra esta doença, têm a sua esperança caída por terra, pois esta ministra não transmite qualquer credibilidade. Entenderia se nos seus discursos dissesse que iria aproveitar este cargo para também ela emagrecer e se tornar numa pessoa mais saudável (team work), mas pelo contrário quando confrontada com os comentários acerca do seu peso, a senhora apenas disse "eu sei que não sou nenhum modelo, mas o que vocês têm que olhar é para o interior e não para a parte de fora".  Isso tudo é muito bonito de se dizer e tenho a certeza que é um amor de pessoa, mas tratando-se deste cargo em especifico, não me parece que seja está a imagem que queiram que esteja associada à saúde. 
A ver vamos se ela conseguirá colocar o país na linha.  

13 comments:

  1. Concordo e não concordo.....

    Se por um lado é verdade que a senhora não um exemplo de saúde, por outro lado também é verdade que seria uma tremenda discriminação não dar o cargo à senhora apenas pelo seu peso!

    Se as suas medidas e o seu plano for o melhor para o cargo seria justo não a contratar por ter, aquilo que já é considerado, uma doença? Não me parece...

    Agora (e daí o concordar e não concordar), será que uma pessoa com peso dela pode garantir que qualquer plano que vá implementar para combater a obesidade no país é credível? Com que moral?! Se ela própria não o consegue fazer? A liderança deve ser por exemplo e não "porque eu disse que é assim".

    É um assunto delicado, sem dúvida!

    ReplyDelete
  2. Realmente é que não tem lógica nenhuma :\

    ReplyDelete
  3. pode ser que até ela emagreça, mas é mais uma daquelas histórias de "olha para o que eu digo e não para o que eu faço."

    http://the3rdfrom96.blogspot.pt/

    ReplyDelete
  4. 47%? Onde encontraste esta info? Estranhei, uma vez que vivo na Belgica, e nao se veem muitos obesos (morbidos). Prefiro acreditar nos dados da OECD Better Life Index -

    "Belgium, the obesity rate among adults based on self-reported height and weight has increased from 10.8% in 1997 to 13.8% today, but is still below the OECD average of 17.2%. "

    Sobre Portugal:

    "Portugal, the obesity rate among adults – based on self-reported height and weight – is 15.4%, lower than the OECD average of 17.2%."

    Compreendo a dificuldade em aceitar a De Block como ministra da Saude, mas o portofolio da Saude vai mais alem da lutra contra a obesidade, e creio que a sua experiencia e conhecimento a fazem apta para fazer um bom trabalho. Obviamente que seria de aplaudir se ela proprioa se propusesse a perder peso, e a tornar-se uma mulher mais saudavel.. mas nao sabemos se nao o estara a tentar.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Concordo, vivi na Bélgica durante 6 meses e também estranhei essa dos 47%, quando raramente vi gente obesa na rua. Este "fat bashing" é um bocado ridículo... se a ministra quer comer batatas fritas com molhos e beber cerveja belga todo o dia (ou se até come saudável, mas tem alguns problemas que a impedem de perder peso), é o problema dela, o que tem a Diana a ver com isso? Tal como ninguém tem de criticar se a Diana quer ser vegetariana e fazer o insanity todos os dias.

      Delete
    2. Também eu vivo na Bélgica e sem dúvida que o excesso de peso é um problema, com maior incidência nas mulheres. Mas é algo que não me espanta nada, a semana passada fui almoçar ao Ikea e uma criança com 1 ano estava a almoçar batatas fritas com ketchup. Com certeza que gordura não é sinónimo de saúde, mas também não é sinónimo de mau profissionalismo. Tal como diz o primeiro anónimo existem outras questões tão relevantes como a obesidade.

      Delete
    3. Isso é porque obesidade e excesso de peso não é a mesma coisa! Nem toda a gente com sobrepeso é obesa :)
      Mixed feelings por aqui :P por um lado não acho que é com base no aspeto que se deve tratar as pessoas, por outro é capaz de não ser o melhor exemplo e não ter muita autoridade para falar. E não sei se essa de "o aspeto físico não importa" se aplica tão bem neste caso... Normalmente acho que não deve ser decisivo, neste já se complica mais. E não deixa de parecer que ela está a gozar connosco :P Mas outra pessoa podia ter alguma característica ainda pior e ser eleita por esta não ser tão evidente. E mesmo que possa parecer ridículo a senhora até pode ser mais "saudável" do que alguém magro... Só que é mesmo aquela coisa de não ter moral para falar :P um PT gordo, por exemplo, pode ser muito competente, mas provavelmente não tem muitos clientes. Acho que é preciso alguma confiança para seguir o que alguém diz... e realmente ela não é grande exemplo. Mesmo assim... É preciso ter um ministro magro para querer emagrecer? Devia ser da responsabilidade de cada um e não vir do IMC de outra pessoa qualquer! Eu sei que não é bem assim, mas "não quero emagrecer porque a ministra da saúde também é gorda" também não me parece um argumento válido :P
      Perder peso enquanto exerce o cargo até tinha piada, mas mesmo assim ficam algumas perguntas... Deveríamos também confiar numa pessoa que precisa de ser eleita para cair na realidade? Que põe em perigo a saúde até poder usar o emagrecimento como vantagem? Não tinha esse interesse antes?
      E isso do "olhar para o interior" é, para além de foleiro e gasto, um argumento estúpido :P para além do mais, duvido que os órgãos internos sejam tão mais saudáveis :P haha
      "Todos aqueles que estão a lutar contra esta doença, têm a sua esperança caída por terra, pois esta ministra não transmite qualquer credibilidade." Com isto já não concordo :P quem está a lutar contra a doença não devia precisar disso... Pode ser um incentivo, sim, mas também não acredito que a força de vontade de alguém dependa tanto do peso da ministra... "A esperança caída por terra" parece-me um bocadinho exagerado... Não é a credibilidade dela que dita a rigidez da dieta de outras pessoas, e quem já está "na luta" não devia desistir por uma coisa dessas - se o fizer também é porque algo não está certo... Parece irónico e escandaloso que ela seja a ministra, mas nunca vi ninguém a começar a dieta porque o(a) ministro(a) da saúde é sexy e tonificado(a). :P aliás, nunca vi ninguém a ligar de todo a um ministro da saúde para tomar conta da sua. Pelo menos esta pode dizer que chamou a atenção!

      Delete
  5. Não podia estar mais de acordo contigo!

    ReplyDelete
  6. http://www.dn.pt/inicio/globo/interior.aspx?content_id=4178723

    ReplyDelete
  7. Boa tarde, existe um ditado popular muito antigo que diz assim, "faz o que te digo, não faças o que eu faço"
    penso que é adequado á senhora ministra, por outro lado, e como tudo ou quase tudo é relativo, a imagem publica da ministra, pode ser servir como exemplo para a população, daquilo que não se deve de fazer.
    AG
    http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/

    ReplyDelete
  8. Concordo plenamente... Acho que ela como ministra deveria dar o exemplo, quanto mais não fosse mostrar que está com força de vontade para também ela mudar e cuidar de si mesma.

    ReplyDelete
  9. Concordo absolutamente contigo..Acho que uma pessoa assim pede a credibilidade.. é tal e qual como os PT's no ginásio, por mais que na teoria eles saibam tudo, jamais escolheria um PT mais gordinho ou flácido, porque caramba, quero olhar para alguém que me inspire e pensar que a pessoa faz mesmo aquilo que diz e isso dá resultados. Alguém que tem um corpo assim nunca inspirará confiança e força para mudar seja o que for, por muito que a senhora possa ser muito entendida no assunto.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Mais ou menos... eu andei num nutricionista que me fez perder bastante peso (e de forma saudável) e ele próprio não era magro. Não era obeso, longe disso, mas também não era um homem magro. Confesso que a primeira vez que entrei no seu consultório pensei o mesmo que tu dizes em relação aos PT's, mas a verdade é que emagreci e, três anos depois das minhas consultas terem terminado, mantenho o mesmo peso.
      A meu ver, esta senhora podia muito bem aproveitar e dar o exemplo às pessoas ao perder peso, mas mesmo que não o faça não quer dizer que ela não seja uma pessoa capaz para este cargo.

      Delete

Sejam bem-vindos:)