Thursday, July 31

Viajar deixa as pessoas mais felizes

A única resolução que fiz para esse ano foi não comprar roupas e supérfluos. Ou seja, não comprar nada que realmente não precise. O motivo é guardar dinheiro para viajar.
Como não sou rica, não dá pra ter tudo – viajar e comprar qualquer coisa. Mas não vou negar que já enjoei daquele colar comprado no ano passado, que seria ótimo comprar um sofá novo e andar de ônibus em São Paulo cansa mesmo. No entanto, quando me volto para o real objetivo dessa pão durice toda, vejo que faz sentido. Viajar me deixa mais feliz do que roupas novas e carro.
E acredito que isso aconteça com você também.
O site Salon.com até relatou uma pesquisa do psicólogo Thomas Gilovich sobre o assunto. A pesquisa mostra que viajar traz mais felicidade do que bens materiais pelas experiências individuais que temos quando viajamos. Ou seja, fazer coisas invés de comprar coisas nos deixa mais felizes. Veja se você concorda:
1. É mais difícil comparar viagens do que coisas. Você fica feliz quando compra um carro mas a felicidade pode passar assim que você vê que o seu vizinho comprou um melhor que o seu. Já numa viagem, sua experiência é tão única que chega a ser incomparável. E mesmo que o seu vizinho tenha passado as férias na Europa e você no litoral paulista, não significa que ele estava realmente feliz e se divertindo tanto quanto você na praia.
2. Viajar nos aproxima mais das pessoas e isso tende a nos deixar mais felizes. É só lembrar das viagens que fiz com a minha família, com uma amiga e até aquelas em que fui sozinha e fiz grandes amizades. Esse tipo de experiência tende a aproximar e conectar pessoas, enquanto comprar coisas nem tanto.
3. Coisas enjoam e viajar é uma experiência que fica para sempre.Lembra do carro que você comprou no fim do ano? Já enjoou e quer trocar por um novo, né? Mas aquela viagem que você fez nunca será esquecida ou trocada.
4. Contar sobre uma viagem deixa as pessoas mais felizes do que contar sobre a roupa nova que comprou. Daqui cinco anos você vai contar sobre a sua viagem com a mesma empolgação e felicidade de sempre. Além disso, as pessoas também ficarão mais felizes ouvindo as histórias de uma viagem do que sobre a sua roupa.
Mas a minha razão favorita é que experiências definem quem você é muito melhor que qualquer badulaque que um dia você comprouE durante uma viagem fica mais fácil se libertar para fazer coisas que você nunca fez como aprender um novo idioma, voar de balão mesmo com medo de altura, se enfiar numa jaula com tubarões em volta, escalar montanhas e até passar horas de frio porque queria conhecer a neve. Todas essas experiências vão formando a suaidentidade de forma que depois de viajar você já não é a mesma pessoa. É como se durante e depois de uma viagem você sempre tivesse chance de recomeçar. E recomeçar sendo mais feliz.

Creditos Be Happy Now


6 comments:

  1. E não é que é verdade :)

    ReplyDelete
  2. Gostei muito deste post. Acho que fazia bem a muito boa gente lerem este texto ;)

    ReplyDelete
  3. Não podia estar mais de acordo. Sempre gostei de viajar, embora não o faça com tanta regularidade como gostaria. Mas mesmo que seja no nosso pais, adoro conhecer sítios novos. Ás vezes dou por mim no google a procurar novos lugares para conhecer.
    Aposto que quando começar a trabalhar e tiver um dinheirinho de parte, vou me aventurar por esse mundo fora. Só de pensar, já fico entusiasmada :p
    Beijinhos

    ReplyDelete
  4. Concordo em absoluto, lembro com muito carinho todas as viagens que fiz e sorrio quando penso em fazer alguma :)

    ReplyDelete
  5. Tudo depende das prioridades que estabelecemos na nossa vida e como infelizmente não podemos ter tudo, há que fazer opções. Pessoalmente prefiro viajar do que ter roupas de marca e outras coisas desse tipo e sim, viajar faz-nos mais felizes e enriquece-nos por dentro ao passo que a felicidade que as futilidades nos trazem são momentâneas, não é assim? :)

    ReplyDelete
  6. Como costumo dizer trabalho tambén para ter o luxo de viajar.
    Já visitei bastantes cidades europeias, grande parte da Italia, Mexico, Thailandia, e posso mesmo dizer que o meu livro preferido para me acompanhar sempre è o passaporte... ainda tenho em modo pausa uma viajem ao Kenia :-) Bjinho

    ReplyDelete

Sejam bem-vindos:)