Thursday, September 11

Entrevista #5 Portugueses nos EUA


Em que cidade e estado dos EUA vives?
Estou a viver em Seattle, no estado de Washington - Costa Oeste.

Há quanto tempo vives nos EUA?

Cheguei aos EUA no dia 25 de Fevereiro de 2013.


Como surgiu a ideia de viver nos EUA?
Nunca tinha pensado em viver nos EUA. Quando acabei o curso tinha ideias de mudar de país. Não fui corajosa ao principio e deixei-me ficar em Portugal. Comecei a trabalhar em part-time numa loja de roupa e a dar aulas de música, já que não tinha conseguido trabalho na minha área (educação de infância). Passado 5 anos vi uma publicidade no Facebook sobre trabalhar como Au Pair nos EUA e foi assim que vim cá parar. Larguei a monotonia dos meus trabalhos e da minha vida e vim à procura de uma nova experiência.


Qual a tua ocupação neste momento?
Trabalho como Au Pair, ou seja, tomo conta de uma menina americana de 4 anos e vivo também na casa da família. 
Se quiserem saber mais podem ler o meu blogue www.laura-in-seattle.blogspot.com 


Onde vives existe mais portugueses? 
Coincidência conheci a primeira portuguesa na fila do Starbucks. Não somos muitos (talvez entre 100 e 200). Temos uma café/loja (Luso Seattle) onde vendem produtos portugueses e também fazem vários eventos para reunir portugueses e também para quem goste da nossa cultura. Inclusive esta semana sei que fundaram o "The Portuguese Club of Seatle", por isso estamos em crescimento por aqui. 

Como lidas com a saudade? Do que sentes mais falta?

O Skype foi a melhor invenção para quem está longe dos seus. Falo com a minha família quase todos os dias.
Sinto muita falta da comida portuguesa (ai o pão e os caracóis!) mas também aprendi a gostar de muita coisa nova que nunca tinha experimentado. Sinto falta dos almoços de domingo, da família, dos amigos e do meu gato! De resto sinto que aqui tenho quase tudo.


Quais as ideias pré concebidas que tinhas dos EUA e que mudaram assim que passaste a viver ai?
Tinha todas as ideias pré concebidas e que nos passam através dos filmes. Eram gordos, levavam pistolas nos bolsos, só comiam fast food e que eram os donos do mundo.
Aqui aprendi que os 50 estados que fazem parte dos EUA podem ser bastante diferentes uns dos outros. A cidade onde vivo é bem diferente. É uma cidade bastante liberal, muito protectora da natureza, muito saudável no que toca à alimentação (é raro ver obesos). Adoram fazer desporto. Não se importam com a aparência, o que for mais confortável é o que eles vestem. 
Entretanto já visitei outras cidades noutros estados e a coisa muda de figura. Há de tudo. 
Na semana passada estive em Miami e encontrei uma portuguesa muito triste e zangada com os EUA. Dizia-me que isto (Miami) era horrível. Que as pessoas eram todas gordas, só se preocupavam com a "desbunda" e mostrar os seus carros de luxo. Perguntei-lhe se já tinha visitado mais sítios nos EUA e ela disse-me que não e nem queria, que esta viagem já tinha sido suficiente para perceber o que era o país. Eu ri-me e disse-lhe que tinha que visitar Seattle.
Há muitas coisas que não se podem comparar com um país que tem 309 milhões de habitantes...

É fácil fazer amizade? Foste bem recebida?
Quando cheguei a nossa agência junta-nos bastante com outras Au Pairs de várias partes do mundo e estas são as nossas primeiras amigas. Amizades com americanos não é tão fácil assim. Aqui onde vivo há vários estudos onde dizem que as pessoas são bastante más em fazer novas amizades. Aquilo que eu sinto é que são bastante abertos, simpáticos e acolhedores mas que não mantêm os laços. São pessoas muito educadas, são capazes de meter conversa contigo na rua sobre o tempo ou sobre a equipa que vai jogar, mas é só isso. Na minha opinião não são fáceis de manter. Posso contar amigos americanos pelos dedos das mãos. 


Qual o ponto turístico favorito na tua cidade/estado?
Sou uma apaixonada por Seattle. Quando cheguei sempre pensei que isto não fosse acontecer porque chove bastante e as praias têm água que congela. Mas cada vez que visito outra cidade volto com a sensação que viveria o resto da minha vida aqui. Adoro os bairros, têm bastantes particularidades, cada um com o seu estilo próprio. 
A atração principal é o Space Needle, uma torre que foi construída para uma feira de exposições. Os fãs de Anatomia de Grey devem saber bem do que falo. 
Todas as semanas há festivais, festas. Há bastantes parques verdes, lagos. 
Um dos meus sítios preferidos é a biblioteca central, além de ser um edifício com uma arquitectura diferente é gigante. Cada bairro tem também a sua própria biblioteca. Uma coisa que eu adoro é que podemos pedir um livro/CD que não exista na biblioteca do nosso bairro e eles vão buscar a outra biblioteca. 

Como descreves o cultura americana? 

A cultura americana depende muito de estado para estado. Gosto bastante da recepção cultural que existe. Não importa a cor, a religião, a forma como te vestes, a orientação sexual, aqui aceitam-te tal como és. 
Não gosto que sejam tão vaidosos com a sua soberania no mundo. Têm um poder de compra bastante alto e por isso acho que são bastante consumistas. Comprar e deitar fora.
Vejo também que as relações familiares não são o mesmo que em Portugal. Por exemplo, vejo muitas famílias que não têm muito contacto com os avós, que para receber a sua visita é necessário marcar na agenda. Aqui os avós não interferem quase nada na educação dos netos.
Não gosto da cultura do Tip (gorjeta). Acho que deveriam ser os patrões a pagar o justo aos seus empregados e não os clientes. O Tip dá-se a quem merece. 

O que é que os EUA têm e o que falta em Portugal e vice versa.
Em Portugal, como já referi, a abertura cultural. O aceitar o que é diferente de nós. Acho que nesse aspecto ainda somos pequenos, apesar de estarmos a caminhar para tal. Não quero que o nosso país perca a sua identidade mas que sejamos ainda mais abertos para com os outros. 
Nos EUA uma coisa que me "irrita" é o açúcar. Parece estúpido, mas eles põem açúcar em tudo! E depois não é açúcar! É açúcar que vem do milho! Já provaram uma coca cola americana? Eu quando bebo, o que é raro, tem que ser coca cola mexicana. Aqui passei a ser obcecada com etiquetas da comida. Leio tudo e não compro nada com "corn syrup". Se calhar em Portugal também fazem o mesmo... mas aqui exageram. 
Aqui em Seattle a noite de sexta e sábado acaba às 2h da manhã... Começam a jantar/sair às 5h da tarde e à 1.30h da manhã já te estão a meter fora das discotecas... Têm que ir estagiar a Portugal.


Quais os teus planos para o futuro? Pretendes viver nos EUA para sempre?
Como é bastante difícil conseguir um visto de trabalho nos EUA o meu objectivo é voltar para Portugal no fim do meu contrato (que será já em Março do ano que vem) e encontrar um trabalho. Se não conseguir quero voltar a sair. Talvez volte para os EUA como estudante ou talvez vá para a Nova Zelândia fazer o mesmo programa por uns meses  (China também está na minha lista). 

Se tivesses que voltar para Portugal do que irias ter mais saudade?
Da facilidade de tudo! De comer um pequeno almoço às 8h da noite. Das lojas abertas dia e noite. (ups comsumista!) Da leveza de viver em Seattle!


Qual o conselho ou sugestão que dás para quem tem o mesmo sonho de viver /emigrar para os EUA.
Aconselho vivamente a virem como eu vim. É seguro e é uma experiência que vos vai marcar para a vida. 
Como para os EUA só se pode vir com visto de trabalho, como estudante ou como Au Pair aconselho que venham com os olhos bem abertos e saibam bem para o que vêm. Aqui a vida parece fácil mas só se trabalhares para isso. 



10 comments:

  1. Eu acompanho o blog pessoal da Laura e assim como ela também vim para os EUA como Au Pair, amei o depoimento dela, concordei com muita coisa e achei muito interessante a resposta da pergunta 9! Diana, quando acabar de entrevistar os Portugueses, poderia entrevistar nós Brasileiros =] Beijos

    ReplyDelete
  2. Mais um testemunho fantástico, adorei! :) E de certeza que o blogue da Laura irá ser muito útil pois sonho ser Au Pair.

    ReplyDelete
  3. Obrigada por partilhares connosco a tua experiência :)

    Beijinho, http://sonhossuaves.blogspot.pt/

    ReplyDelete
  4. É tão bom poder partilhar experiências! :)))

    ReplyDelete
  5. Acho que já o disse mas mais uma vez parabéns Diana pela ideia que tiveste destas entrevistas, continuo a adorar ler as experiencias de quem anda pelo pais do Uncle Sam :)

    Boa continuação à Laura*

    ReplyDelete
  6. Amo estes posts de entrevistas. Fantastica entrevista Diana. Fiquei curiosa em conhecer o blog da Laura. :) Achei engracado a parte de jantar e sair cedo aqui no Canada e o mesmo mas eu ja vivo aqui desde miuda por isso nao consigo jantar tarde como em Portugal. Algo que quando vivi em Portugal durante 2 anos me fez imensa confusao as pessoas jantarem tao tarde. As discotecas aqui tambem por volta das 3 ja nao ha nada para ninguem.
    Beijinho grande de Toronto
    claudiapersi.blogspot.ca

    ReplyDelete
  7. agora e que vi que tinhas pagina facebook. ja sigo tambem. :)

    ReplyDelete
  8. Acho piada a esses grupos de portugueses :) cada vez mais a emigração é uma realidade com que se tem bastante contacto, mas mesmo assim é difícil perceber as saudades das pessoas e até da cultura. Acredito que no meio de tanta gente acabe por existir uma "cumplicidade" de quem é do mesmo povo...
    Eu também questiono bastante as generalizações... De milhões de pessoas, ou mesmo centenas, não me parece possível fazer um retrato comum por estarem geograficamente agrupadas. O meio pode ter influência, mas não é tudo. Então se formos tentar formar estereótipos dos EUA... Fogo :P com taanta gente e tantos estados é uma tarefa difícil :)
    Os bairros devem ser muito giros!
    Esse mundo de bibliotecas parece um paraíso! Bibliotecas enormes são fascinantes, e eu nunca vou a nenhuma (são todas um bocado reduzidas :P)
    Também acho que a gorjeta não é o melhor sistema para salários, mas não posso falar muito porque não sei muito bem como funciona...
    Eu acho que isso dos ingredientes dos produtos também deve ser bastante irritante... Já li por exemplo que chocolates da mesma marca são piores nos EUA, que americanos levaram Nutella da Europa porque era melhor, que o McDonald's tem muita mais qualidade cá,... Também somos mais "protegidos" de alguns ingredientes, na Europa há mais restrições. E acabam por ter de fazer produtos diferentes. Acredito que aí algumas coisas sejam estranhas por serem diferentes... E talvez mais doces :P o corn syrup aqui não se usa assim tanto. Ainda bem... Nem é vendido, apesar de estar nalguns produtos, obviamente... (Se bem que eu até gostava de ter um frasquinho para usar nalgumas coisas, tenho 2 receitas em que gostava de o usar!)
    Ahh jantam tão cedo! Haha :P deve ser estranho! (E nós para eles...)
    Vou ver o blog :)

    ReplyDelete
    Replies
    1. Eu fui emigrante com os meus pais em Espanha talvez há 17 anos atrás e era tão diferente! A minha avó ainda guarda as cartas que eu lhe escrevia e telefonemas uma vez por semana!
      O McDonald's aqui é um restaurante de qualidade baixa, em PT já tem a fama que tem por ser fast food e tal, mas os restaurantes ainda são apelativos... Aqui são de fugir... são sujos e a comida é diferente.
      Tens que visitar Seattle!
      Se quiseres que te envie alguma coisa diz!
      Beijinhos

      Delete

Sejam bem-vindos:)